Os despojos de Dom Pedro I em Pindamonhangaba

Por: Share:
Pindamonhangaba foi a única cidade escolhida para uma das principais paradas, aqui  chegando e pernoitando no dia 02 de setembro de 1972 e seguindo viagem no dia seguinte para Aparecida. (Foto: Reprodução/Arquivo Dr. Francisco Piorino)
Pindamonhangaba foi a única cidade escolhida para uma das principais paradas, aqui chegando e pernoitando no dia 02 de setembro de 1972 e seguindo viagem no dia seguinte para Aparecida. (Foto: Reprodução/Arquivo Dr. Francisco Piorino)

Antes de comentarmos a respeito da passagem em Pindamonhangaba dos despojos de D.Pedro I, fato acontecido aos 02 (dois) de setembro de 1972, portanto há 42 anos, detalhado em nosso livro “Fatos em Fotos”, editado em 2013, entendemos ser interessante lembrar que o Príncipe aqui esteve em 1822, há 192 anos, pernoitando de 21 para 22 de agosto no prédio (então sobrado) que pertenceu a Monsenhor Marcondes, que, após ser demolido em 1940, no local foi construída a Casa Dois Irmãos.

Pindamonhangaba era ainda Vila, conforme descreveu João Romeiro em sua obra “De João VI à Independência” -3ª ed. 1972, livro esse prefaciado pela historiadora Hilda César Marcondes da Silva. Nessa viagem que o Príncipe fez do Rio de Janeiro para São Paulo, foi acompanhado de uma comitiva que tinha à frente D. Luís de Saldanha da Gama-Ministro e Secretário de Estado, que mais tarde recebeu o título de “Marques de Taubaté”.

Durante a viagem, toda ela feita por terra, foi-se organizando a Guarda de Honra, sendo certo que, segundo César Salgado, Pindamonhangaba deu dez de seus filhos que acompaharam o Príncipe até o “Grito do Ipiranga”, destacando-se o seu Comandante Cel Manuel Marcondes de Oliveira e Melo que tinha ao seu lado: Adriano Gomes Vieira de Almeida, Antonio Marcondes Homem de Melo, Benedito Corrêa da Silva Salgado, Domingos Marcondes de Andrade, Francisco Bueno Garcia Leme, João Monteiro do Amaral, Manuel de Godoy Moreira, Manuel Ribeiro do Amaral e Miguel de Godoy Moreira e Costa. Detalhes em nosso modesto livreto “Os Pindamonhangabenses da Guarda de Honra de D.Pedro”. Permita-nos informar que os livros citados encontram-se à venda no Supermercado Excelsior, por gentileza de seus proprietários.

Desfile com os Despojos sobre o tanque de guerra, ladeado por vários outros veículos do Exército. (Foto: reprodução/Arquivo Dr. Francisco Piorino)
Desfile com os Despojos sobre o tanque de guerra, ladeado por vários outros veículos do Exército. (Foto: reprodução/Arquivo Dr. Francisco Piorino)

Mas, com referência aos “Despojos de D.Pedro”, cumpre-nos informar que Pindamonhangaba foi a única cidade escolhida para uma das principais paradas, aqui chegando e pernoitando no dia 02(dois) de setembro de 1972 e seguindo viagem no dia seguinte para Aparecida. Assim sendo, coube a Pindamonhangaba a honra do pernoite dos “Despojos” visto aqui estarem sepultados os guardas de honra do Príncipe, mais exatamente na igreja de São José, com destaque para seu comandante. Bom é lembrar que 1972 foi a data do “Sesquicentenário da Independência”. Cabe aqui um ALERTA às autoridades sobre o péssimo estado da centenária igreja de São José, onde repousa os guardas e que, tombada pelo CONDEPHAAT pode ruir a qualquer momento se nada for feito!

publicidade

Em chegando os Despojos, pela manhã do dia 2, em carro especial da então Estrada de Ferro Central do Brasil, foi o caixão colocado em cima de um blindado do Exército que percorreu as principais ruas da cidade.

Na recepção aos “Despojos”, grande número de autoridades, especialmente o Governador do Estado, Laudo Natel, altas patentes do Exército, afora é claro, o Prefeito de Pindamonhangaba, Dr. Caio Gomes Figueiredo, vereadores, entre outros importantes representantes de toda a região, todas assentadas no palanque armado à frente do prédio do antigo Externato São José.

Na praça Barão do Rio Brando (Largo São José), foi erguida enorme arquibancada onde se apresentou um coral de mais de 300 (trezentas) vozes, regido pela Professora Cinyra Braga (Irmã Cecília), entre os números, o Hino Nacional. À noite,no Santuário Mariano Diocesano da Paróquia de Nossa Senhora do Bom Sucesso (Igreja Matriz), foi celebrada Missa por Monsenhor João José de Azevedo.

Na ocasião, o Dr. José Augusto César Salgado, membro da Comissão Organizadora para a recepção dos Despojos de D.Pedro I, proferiu oração sobre o tema “Em nome de Pindamonhangaba”. A parte executiva da Comissão ficou a cargo do então vice-prefeito Dr. Adherbal Ribeiro Ávila.

APRENDA A CANTAR O HINO DE PINDAMONHANGABA