Complexo da Pedra do Baú é uma das atrações de São Bento do Sapucaí

Author: Share:
Uma das áreas verdes mais procuradas pelos visitantes é o Complexo da Pedra do Baú, também conhecido como Bauzinho, Baú e Ana Chata. (Foto: Acervo PortalR3)
Uma das áreas verdes mais procuradas pelos visitantes é o Complexo da Pedra do Baú, também conhecido como Bauzinho, Baú e Ana Chata. (Foto: Acervo PortalR3)

Situada na região do Vale do Paraíba, na Serra da Mantiqueira, a Estância Climática de São Bento do Sapucaí está a 185 km da capital paulista. Com clima ameno e solo fértil, possui terras que permitem grande diversidade de cultivos. Mas o que atrai tantos turistas para seus domínios são as belezas naturais, o contato com a natureza e a preservação da cultura local em museus, igrejas e bairros, marcados pelos costumes rurais do século passado.

Devido a sua localização, a cidade é repleta de quedas d’água, entre elas as cachoeiras do Toldi, dos Amores, do Encontro, das Morenas e a Cachoeira dos Serranos. Nestas áreas de intensa proximidade com a natureza, também é possível praticar esportes de aventura, como voo livre, montanhismo, trekking, rapel, arborismo, mountain bike e escalada.

publicidade

Uma das áreas verdes mais procuradas pelos visitantes é o Complexo da Pedra do Baú, também conhecido como Bauzinho, Baú e Ana Chata. Formado por rochas de estruturas diversas, possui 540 metros de comprimento, 40 metros de largura e 340 metros de altura. Em sua face norte, a escalada até o topo tem 620 degraus, 300 deles de ferro e 320 esculpidos na própria Pedra.

O conjunto rochoso tem, ao todo, 1.950 metros de altitude e é considerado um dos locais mais importantes para práticas de esportes como montanhismo e vôo livre (asa delta e paragliders). A rampa, próxima ao maciço, é tida como a melhor do Estado para o voo livre, devido às condições climáticas. As paredes do Complexo Pedra do Baú também são as principais para a prática de escalada.

Os visitantes também podem conhecer um pouco da cultura local na Casa do Artesão. Localizada no parque de exposições do Mercado Municipal, o espaço é utilizado por cerca de 160 artesãos que expõem peças feitas de materiais como cobre, madeira, palha de milho, jornal com colagem, folhas de bananeira, entre outros. Já no histórico Bairro do Quilombo, o visitante poderá conhecer uma região que manteve suas características desde a sua formação, em 1888, então habitada por ex-escravos. No local é possível encontrar artesanato feito pelas mãos talentosas de moradores locais, que ainda vivem no campo e hoje perpetuam os costumes de outra época.

Ainda é possível conhecer um pouco mais da cultura paulista no Museu e Trincheira da Revolução de 1932. Lá o turista encontrará uma estrutura construída em pau-a-pique sobre uma trincheira original, nos moldes da época da Revolução Constitucionalista, além de fotos de eventos históricos, peças e armas. Já quem quiser aproveitar a gastronomia local pode visitar o “Engenho Velho – Delícias da Roça”. O local preserva muitos maquinários e ferramentas utilizadas a mais de dois séculos, produzindo alimentos que podem ser saboreados em um delicioso café colonial típico da região.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *