PortalR3 e os Jogos Regionais 2011: Aprendendo judô e cidadania com Celso Manzano

Por: Share:
Celso Manzano

Na série de reportagens “PortalR3 e os Jogos Regionais 2011”, Celso Lopes Manzano, professor de judô de Pindamonhangaba, conversou com a equipe do PortalR3.

Na entrevista, Celso conta sobre sua história no judô, a chegada à Pindamonhangaba, como anda seu esporte na cidade e faz um panorama para os Jogos Regionais de 2011.

Uma vida de dedicação ao esporte e a construção de futuros cidadãos, assim pode ser traduzida à vida profissional de Celso Lopez Manzano. Nascido em São Bernardo do Campo, iniciou sua história no judô quando tinha dez anos de idade, conhecendo, assim, o esporte que involuntariamente não apenas lhe adicionou valores em sua conduta ética para o futuro, mas também seria o seu futuro.

Celso sempre se destacou em competições conquistando excelentes resultados em jogos regionais, abertos e paulistas; no entanto, sua vida como atleta sempre ficou em segundo plano, uma vez que a prioridade era o trabalho e os estudos.

Celso é formado em Educação Física pela UMC (Universidade de Mogi das Cruzes), em Química pela FASB (Faculdade São Bernardo) e especialista em Pedagogia do Movimento e Pedagogia do Esporte pela UNICAMP (Universidade de Campinas). Sempre viu nos estudos a essência necessária para desenvolver um bom trabalho junto aos alunos e atletas, pois acredita que a boa qualificação do professor garante a transformação dos envolvidos no processo ensino-aprendizagem.

Morar no interior sempre foi um desejo do professor, o qual pôde ser concretizado em 2002 após ser aprovado no concurso público da prefeitura de Pindamonhangaba. “A rotina de vida da metrópole era muito estressante, o interior poderia oferecer qualidade de vida, não só para mim, mas também para minha esposa e minhas filhas”, conta Manzano. Nessa mesma época, fixou moradia na cidade e assumiu a responsabilidade de ensinar o judô para nossas crianças, mais do que isso, quis também contribuir para o crescimento social delas.

Nas suas atribuições diárias, estão às aulas de judô no CT Luís Caloi e CE José Ely Miranda (Zito), onde formou faixas pretas, realizou projetos, sempre voltado para a educação e formação dos conceitos de cidadania.

Os jovens judocas de Pindamonhangaba desenvolvendo o esporte e a cidadania no tatame do Luís Caloí

“As aulas seguem os princípios pedagógicos para o ensino do judô, os quais são ensinar o judô a todos; ensinar o judô bem a todos; ensinar mais do que judô a todos e ensinar a gostar de judô. Esses são os princípios que permitem ao atleta o desenvolvimento integral: inclusão; excelência; valores e modos de comportamento; tomada de consciência”, explica Celso.

Atualmente esse trabalho, além de tornar cidadãos capacitados, garante resultados para Pindamonhangaba. Seus alunos já campeões paulistas, brasileiros, dos Jogos Abertos da Juventude e dos Regionais. É importante ressaltar que todo esse resultado tanto vale para as categorias masculinas quanto femininas.

O professor, que também faz parte da Rede Municipal de Ensino de Taubaté, fala que Pindamonhangaba não terá problemas para sediar os Jogos Regionais em 2011, pois já obteve experiência em 2003.

Celso olha atentamente os passos e a evoluçao do judô de Pindamonhangaba

“O trabalho desenvolvido na Sejelp é excelente, pois vejo empenho por parte de muitos técnicos e atletas em diversas modalidades esportivas, podendo-se criar a expectativa para os jogos de 2011 uma participação maior de representantes da própria cidade nas competições. Será uma oportunidade única para todos os envolvidos – dirigentes, professores, atletas, pais e comunidades – não apenas assistir ao evento, mas também mostrar que podemos ganhar em casa com quem é de casa”, diz o professor.

O judô de Pindamonhangaba é realizado a partir do trabalho e dedicação de um homem que forma talentos, mais importante que isso, que se preocupa com o futuro social de nossas crianças, adolescentes e até adultos.

Comente!

Faça um comentário, dê sua opinião ou deixe um sugestão. Você pode fazer isso no formulário no fim da página.

VEJA TAMBÉM