PortalR3 e os Jogos Regionais 2011: O brilho dourado da Ginástica Rítmica

Por: Share:
Alunos e professores da ginástica rítmica de Pindamonhangaba

Tradição e Títulos, palavras que podem expressar o que a Ginástica Rítmica de Pindamonhangaba representa em meio ao cenário regional da modalidade. Nos últimos três jogos regionais, as meninas de Pindamonhangaba estavam no topo do pódio do esporte em que os movimentos harmônicos, leves e formosos se contrastam com passos agressivos e robustos.

Os títulos, conquistas e medalhas brotam de uma estrutura básica de treinamento, que é ofuscado pela dedicação de profissionais talentosos e o brilho das atletas que se submetem a uma rotina árdua de treinamentos.

Passado de luta, presente de conquistas e um futuro que promete ser ainda mais glorioso para a Ginástica Rítimica de Pindamonhangaba, como relata a técnica da equipe, Simone Ferreira Rosa.

“Nossas equipes de base tem um nível técnico equiparado com o time principal, garantindo assim a renovação do esporte, além disso, sempre estamos trazendo coisas novas para o treinamento, a GR é um esporte que exige a perfeição”, declara Simone.

Atletas da Ginástica Ritmica de Pinda enfrentam rotina árdua de treinos três vezes por semana

Mesmo com os brilhantes resultados da modalidade, a técnica da equipe realça que a estrutura das ginastas pindenses ainda é muito precária e está muito longe do ideal.

“Se compararmos com outras cidades do Vale do Paraíba ainda temos melhores condições de treino, mas nossa estrutura é muito precária. Não temos espaço físico e os materiais ideais para a prática do esporte, treinamos três turmas em apenas uma quadra, o que limita a coreografia, além disso, as ginastas tem que se deslocar até Moreira César para complementar a rotina de treinos, quando treinamos aqui no Luís Caloi às vezes temos que colocar a música da coreografia bem baixa para não atrapalharmos as turmas de ginástica ocupacional, tudo aqui é muito adaptado”, relata a técnica.

Professora prepara as futuras promessas do esporte pindense

A evolução da modalidade no município é notável, estudos e formas de continuar e aprimorar o trabalho exercido pela comissão técnica são agregadas as rotinas de exercícios das jovens meninas de Pindamonhangaba.

Prova disso é que neste ano a equipe ganhou o reforço de Alan Assis, que trabalha o balé com as ginastas. Assis que já atuou em várias companhias de dança declara que já sente os primeiros resultados com o balé sendo incorporado ao treinamento das atletas.

Profissionais que coordenam as consquistas da GR de Pinda, da esq para a dir, Danieli, Camila, Simone e Alan

“A ginástica rítmica poderia ser considerada como a modalidade esportiva do balé, as duas disciplinas se complementam, já é possível notar uma evolução quanto à postura e a expressão corporal das meninas”, conta Assis.

Camila Flores Martins e Danieli Felizardo também coordenam os treinamentos das equipes de GR de Pindamonhangaba. Amigas de longa data e ex-companheiras de equipe, Camila e Danieli já competiram pela Ginástica Rítmica da cidade.

Equipe Principal da Ginástica Rítmica de Pinda

As jovens auxiliares técnicas que iniciaram o ciclo de conquistas do esporte em Pindamonhangaba relatam que o objetivo do esporte é alçar vôos mais altos no cenário nacional e manter a tradição de conquistas na região.

“Vamos sempre estar lutando para conquistar os resultados e evoluir no esporte, sempre estamos na busca de estar aprimorando nosso nível técnico, retroceder jamais”, realça Camila.

“Procuramos sempre orientar e conversar com as meninas antes e depois das competições. A cabeça e o psicológico também são importantes para as atletas”, conta Danieli.

Equipe de base da GR de Pindamonhangaba

A cabeça das meninas que a auxiliar técnica se refere também tem que se dedicar aos estudos. O Externato São José que patrocina a Ginástica Rítmica de Pindamonhangaba, distribui bolsas de estudo para as ginastas, o que Simone Ferreira acrescenta como indispensável não só para a formação esportiva, mas principalmente social.

“As meninas tem um ensino de qualidade o que é vital para o desenvolvimento social, nossas atletas estão longe das ruas e da violência, o esporte aqui cumpre o seu trabalho de cidadania”, diz Simone.

A escola de Ginástica Ritmica de Pinda, O futuro da modalidade no município

Rotina árdua de treinos, dedicação aos estudos e conquistas. A Ginástica Rítmica de Pindamonhangaba, em meio aos percalços, continua com um brilho intenso e intacto e o futuro promete ser ainda mais brilhante.

Grandes atletas, grandes cidadãs, grandes Pindenses!

Siga o PortalR3 no Twitter

 

 

 

 

VEJA TAMBÉM